Estou com overtraining treinando Calistenia & Street Workout?

Se você treina sério e forte todos os dias, certamente já chegou a se perguntar se não estaria com o tão famoso e temido overtraining. Examinei aqui os fatos cuidadosamente para trazer as informações mais precisas e sérias pra você sobre o tema!

Olá irmãos e irmãs ao redor do mundo!

Alex Sanches aqui com você mais uma vez, e hoje vou falar sobre um assunto muito comentado no meio do fitness, e muito delicado também, diga-se de passagem.

A primeira vez que eu pensei que estivesse com overtraining ocorreu logo depois de alguns meses que comecei a treinar, e na época como não tinha o costume de pesquisar e sentia muitas dores, acabei enviando um e-mail aos Bar Brothers explicando minha situação (risos).

Só mais tarde, depois de meses (não parei de treinar), que então pesquisando a fundo descobri pelo que passará e hoje vou compartilhar com você esse conhecimento que infelizmente não encontrei naquele ano em português, apenas em inglês.

Overtraining pode ser definido de forma geral como “uma síndrome que ocorre com atletas que treinam frequentemente ou em excesso, e que não permitem a recuperação adequada depois dos exercícios intensivos. Então como resultado dessa recuperação inadequada, o desempenho acaba sendo prejudicado.

Overtraining é o equilíbrio entre o treino e a recuperação, exercícios e a capacidade de se exercitar, estresse e a tolerância ao estresse. Entenda nesse caso estresse como o acúmulo de treino.

Um treino eficiente que crie um sinal de transformação dentro de seu organismo deve ser intenso e desafiador, mas é preciso tomar cuidado e evitar em excesso a combinação “treino intenso e desafiador mais o fator pouco tempo de recuperação”. É aqui que o equilíbrio se faz essencial para que não se desenvolva overtraining.

Pessoas que treinam forte de maneira geral podem e vão certamente experimentar uma queda de rendimento em suas performances, porém sem danos psicológicos permanentes e outros sintomas. Essa queda comum entre períodos mais pesados de treino é conhecida como Overreaching Funcional ou FOR (Functional Overreaching). Esse fenômeno é muito comum e benéfico, uma vez que depois da recuperação total do corpo, você notará um aumento e melhora nas condições de performance.

E é no final exatamente isso o que queremos, ganhos consideráveis sem danos permanentes.

Por isso a importância na periodização de treinos e descansos mais longos depois de algumas semanas de treinos intensos. Alguns modelos de periodização que eu comumente estabeleço:

– 4 semanas* de treino intenso – 4 dias de pausa total;
– 8 semanas* de treino intenso – 7 dias de pausa total;
– 12 semanas* de treino intenso – 10 dias de pausa total extensíveis até 14 dias;

*Semana de treino: de segunda a sábado com quintas e domingos off)

Quando alguém já no oposto não respeita os limites entre treinos e recuperação, o fenômeno Overreaching Não-Funcional pode ocorrer sendo caracterizado pela fadiga extrema no que diz respeito aos treinos, diminuição da performance e podendo durar de dias até algumas semanas.

Nesse ponto Overtraining e Overreaching são comumente confundidos e é aqui que a bagunça começa.

Segundo especialistas, Overtraining só é desenvolvido por atletas de alto rendimento e pode demorar muitos anos para que isso aconteça, uma vez que os danos provocados por este são de maneira geral permanentes, enquanto que Overreaching precisa sim ser respeitado e temido, porém apesar dos mesmos sintomas, trata-se de uma condição estabelecida pelo excesso de treino em semanas ou meses e que é facilmente reversível com repouso adequado.

Alguns sintomas dos mesmos são:

– Alguma diminuição das capacidades motoras;
– Diminuição de força;
– Baixa imunidade;
– Baixa libido;
– Distúrbios de humor;
– Perda da qualidade do sono;
– Dores musculares frequentes:

Bem, caso seja o seu estado e você não seja um atleta de alto rendimento, eu acredito ser difícil que você esteja com Overtraining, é mais provável que esteja com Overreaching e descansando algumas semanas, certamente estará de volta com mais de 100%, uma vez que o estado de overreaching é sempre seguido do fenômenos da super compensação (aumento de performance), mas mesmo assim é muito importante fazer exames regulares e periodizar bem seus treinos.

Se você ainda não faz parte da Lista Vip, aproveite e inscreva-se já, é gratuito.

Clique aqui para receber GRATUITAMENTE 3 vídeos de como começar a treinar da forma correta, mais 2 e-books exclusivos, 12 Receitas para Hipertrofiar e o e-book Hipertrofia Sem Mistérios.

E se você está em busca de motivação, inscreva-se aqui também GRATUITAMENTE para que eu te envie um super material que com toda certeza poderá transformar sua vida.

Nos falamos em breve!

Um forte abraço!

Alex Sanches

[Total: 10    Média: 4.4/5]
4 Comments
  • Vitor
    março 27, 2015

    Muito bom o post Alex, parabéns! eu não entendi o porque de em uma semana, consegui fazer 5-6 muscle ups, e na outra fazer 3 sofrendo.

    Ainda tenho dúvida com relação a divisão de treino semanal e vi que isso diverge muito. Treinar grupos “separados” (pq na calistenia, sabemos que vários grupos são recrutados) em dias alternados? separar o treino upper body num dia e lower body no outro?

    o que vc acha?

    abraço!

    • Samuel
      março 27, 2015

      Minha dúvida acho que é a mesma acima, porque num dia eu consigo fazer todas as flexões na barra, descanso um dia, e no outro vou tentar e ja não consigo fazer as mesmas repetições?

  • Diego Brian
    março 27, 2015

    Matéria realmente muito boa. Parabéns!

  • Gustavo Ornelas
    abril 12, 2015

    Muito bem esclarecido!
    Vou usar essa ideia de descansos periódicos no meu treino!
    Parabéns, Alex! O que você está fazendo com esse trabalho não deve estar mudando só a minha vida, mas de muitas pessoas que estejam empenhadas em uma mudança!
    Sou fã declarado e divulgo pros quatro cantos a fonte de meu atual sucesso.
    Obrigado!

Responder

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *